Casamento Emocional

 Gosto de usar a expressão “casamento emocional”,pois acredito que o grande desafio do casamento  é justamente o casamento das almas, das emoções e das intenções.
Sonhamos com a festa, elegemos os padrinhos, adornos da decoração, o vestido, as músicas, mas raramente  conversamos e planejamos uma vida a dois.
 O casamento civil e religioso faz parte do imaginário das pessoas, mas pouco se fala do encontro das emoções. Até que ponto é preciso ceder sem se despersonalizar e até que ponto é preciso se reafirmar, sem ser egoísta.

A melhor maneira é equacionar as similitudes do casal, o que os aproxima, os mantém unidos e também o que os repele assim como os íons positivos e negativos. É preciso equacionar para ter uma ligação iônica.
A terapia de casal "cria" a  fórmula de Bháscara do Amor no  casamento, de tal sorte que os íons  permaneçam ligados por atração de cargas positivas e negativas.

Sempre que houver o mesmo número de carga positiva e negativa, estaremos no estado neutro desta ligação, o qual  chamamos de átomo do amor.
O casamento emocional, deve ser um conjunto eletricamente neutro de dois átomos unidos por ligações covalentes, que se comportam como uma exclusiva partícula.

Uma relação que apresenta só ligações covalentes e é  composta por moléculas discretas (pessoas resilientes), chama-se ligação molecular (interdependente). E essa ligação é tão forte emocionalmente que caracteriza-se por  uma  identidade conjugal estável (exclusiva partícula.).
 A conjugalidade é uma unidade que compreende os três universos ( o  meu, o teu  e o nosso), de tal forma  que  se moldam harmonicamente. By Psicóloga Lilian Ramos